Chegando lá.

Este blog tem o objetivo de aproximar-me mais de você amigo blogueiro e através do mesmo compartilhar idéias, artigos interessantes, fotos, poemas e pensamentos. Desde já agradeço pelo teu prestígio, companhia e comentários. Sejam Bem Vindos!



sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Pastor Cícero Canuto de Lima

Antigo líder e Pioneiro das Assembléias de Deus no Brasil 
Ex-Presidente da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil
Ex-Presidente do Ministério do Belém – São Paulo – SP


          Um dos antigos pastores consagrados ao ministério nas Assembléias de Deus do Brasil, o pastor Cícero Canuto de Lima destacou-se pela sua liderança firme à frente de grandes igrejas. Ele era o representante da primeira geração das Assembléias de Deus no Brasil.
Nascido no dia 19 de janeiro de 1893, era natural de Mossoró (RN). Filho do casal João Filipe de Lima e Maria Justiniana de Lima. Ainda jovem transferiu-se com a família para o Estado do Pará, indo residir na cidade de Timboteua. 
Sua conversão pode-se dizer, iniciou-se quando alguns jovens, inclusive o seu irmão carnal mais novo, lhe falaram sobre as suas experiências espirituais – curas, batismo com o Espírito Santo e dons espirituais.
Em Timboteua, nessa época, existiam poucos crentes, todos novos convertidos, pois como em outros lugares, a Assembléia de Deus estava dando os primeiros passos. Um dia ao entardecer, um senhor conhecido passou em frente à sua casa, junto com outros rapazes, e parecia estar passando muito mal de saúde. Eles dirigiam ao salão, onde se realizavam os cultos. No dia seguinte, ele surpreende-se ao vê-lo logo de manhã, completamente recuperado. Cícero logo quis saber o que havia acontecido e perguntou ao seu irmão o ocorrido. Seu irmão informou-lhe que aquele homem estivera de fato muito doente, mas no momento da oração, foi curado instantaneamente e também recebeu o batismo com o Espírito Santo, falando em línguas estranhas e entoando cânticos espirituais.
Aqueles fatos o deixaram profundamente impressionado e ele não pôde mais esquecer: “Jesus batiza com o Espírito Santo”. 
Na madrugada do dia 1º de setembro de 1918, teve uma visão nítida, do que significava “batismo com o Espírito Santo”. Pela manhã comunicou aos seus irmãos e colegas, sua decisão de ir com eles naquela noite ao culto. Realmente foi e ao presenciar os sinais que se realizavam, pediu ao Senhor que o batizasse também e logo começou a falar em outras línguas e louvar ao Senhor. Cícero foi batizado com o Espírito Santo, antes mesmo de tornar pública sua decisão de ser um crente na pessoa de Jesus. Ele tinha então 25 anos de idade.
Dando assistência à congregação onde se convertera, por um período de dois anos, aconteceu um fato que modificou a sua vida. O dirigente da congregação precisando viajar, pediu que os crentes escolhessem aquele que deveria ficar em seu lugar interinamente por 15 dias, enquanto fazia um tratamento de saúde. O irmão Cícero Canuto foi escolhido por unanimidade. Essa posição foi depois confirmada pelo pastor do campo, de modo que o antigo dirigente, ao voltar três meses depois, ficou sendo a sua segunda pessoa. Algum tempo depois, tendo passado a direção do trabalho ao pastor Francisco Gonzaga da Silva, voltou a trabalhar no serviço material e então foi acometido por uma enfermidade, depois de se queimar com água quente no serviço. Perdeu tudo quanto tinha. Nem trabalho, nem dinheiro para tratar-se. Foi-lhe então revelado pelo Senhor que aquela enfermidade era uma repreensão por haver voltado ao trabalho material. Desde então, Cícero humilhou-se diante de Deus. Foi até a cidade de São Luiz (PA), e pediu ao pastor da igreja que orasse por ele e a enfermidade desapareceu.  
Ao visitar o missionário Gunnar Vingren, que era o pastor da igreja pioneira em Belém, colocou-se à disposição para trabalhar na obra do Senhor e foi enviado ao seu primeiro campo de trabalho. 
Em 1923, foi consagrado pastor pelo missionário Gunnar Vingren. No ano seguinte, dirigiu-se ao Nordeste, chegando a João Pessoa, capital da Paraíba, em maio de 1924. A partir daquele ano, assumiu o pastorado da Assembléia de Deus de João Pessoa. O trabalho ali prosperou sob sua liderança. No município de Alagoa Grande foi vitima de grande perseguição. Onze homens armados cercaram-no para tirar-lhe a vida. Ele ficou preso dentro de casa onde um culto deveria ser dirigido. Três dos elementos que estavam sitiando a casa em atendimento as orações do pastor Cícero sentiram em seus corações uma estranha transformação e convenceram os demais a relaxarem o cerco e o pastor Cícero aproveitou e fugiu, andando 12 km, durante a noite, até chegar a um lugar seguro.
No ano de 1930, foi realizado a primeira Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil, na cidade de Natal (RN), com a presença de 11 missionários e 16 pastores brasileiros. Nessa convenção, o pastor Cícero Canuto de Lima foi eleito o primeiro presidente da CGADB.
Convenção Geral realizada em São Paulo (1937)
Nos dias 7 a 15 de setembro de 1935, a AD em João Pessoa hospedou a quarta Convenção Geral, considerada uma das mais expressivas e representativas. Uma das notas da época afirma: “Os cultos bíblicos foram grandemente abençoados, quando 42 pessoas aceitaram a Cristo como Salvador e 11 crentes receberam o batismo com o Espírito Santo. Um dos mais velhos trabalhadores, muito impressionado, chegou a dizer: ‘Em três anos que estudei na escola presbiteriana, não aprendi tanto como durante o dia de hoje’”.
Em 2 de fevereiro de 1939, após 15 anos à frente da AD em João Pessoa, o pastor Cícero deslocou-se para o Rio de Janeiro, indo servir como co-pastor na AD em São Cristóvão. Não foi muito fácil para o pastor Cícero separar-se dos irmãos paraibanos, seus filhos na fé e seus cooperadores, cuja convivência havia sido redundada em grande amor para com eles. Por outro lado, desde há muito tempo, Deus tinha-lhe dado a conhecer que por seu intermédio faria uma grande obra no sul do país. Tinha chegado, portanto, a época do cumprimento daquela profecia, que havia sido confirmada por outros irmãos.
Ao chegar à igreja de São Cristóvão, começou imediatamente a atender à Obra, levando-a a uma escala de desenvolvimento em todos os setores. Naquele ano aconteceram grandes avivamentos, tanto na Capital como no interior do Estado. A obra de evangelização, as visitas e oração tiveram sempre o concurso do pastor Cícero de Lima. 
        No ano de 1945, o missionário Samuel Nyström foi chamado à Suécia para trabalhar como Secretário de Missões da Igreja Filadélfia, em Estocolmo. Para ocupar a direção da AD em São Cristóvão, foi convidado o missionário Otto Nelson, que com sua esposa Adina Nelson, estavam trabalhando no Uruguai. O pastor Cícero Canuto de Lima, entretanto, continuou a sua atividade, e no dia 26 de agosto daquele ano inaugurou o novo templo em Rio Bonito – RJ, a cuja festa compareceu o prefeito municipal e diversas personalidades da região.
Por essa época, e em atenção aos seus muitos esforços, o pastor Cícero recebeu da igreja uma licença de seis meses, que resolveu aproveitar visitando igrejas em São Paulo. Não sabia ele que chegara o momento de concretizar-se a sua chamada para a evangelização no sul do país. Chegando a São Paulo, começou a participar dos trabalhos da igreja no Belém, pastoreada pelo irmão Bruno  Skolimowisky. No ano seguinte, era convidado para assumir o pastorado da igreja em São Paulo.
             Em 1946, o pastor Cícero Canuto de Lima, recebeu a presidência da AD no bairro do Belém, que então possuía oito congregações.
Intensificou-se o trabalho de evangelização nos bairros da capital paulista e no interior do Estado e Jesus continuou salvando almas e batizando os crentes com o Espírito Santo. O pastor Cícero, homem de Deus, seguro na observação da doutrina, reservou um dia por mês para estudos bíblicos no Belém – a primeira segunda-feira. Com a aprovação de Deus e a cooperação dos obreiros, essa reunião ainda hoje se realiza, sempre com aumento de freqüência. É normal o comparecimento de 800 a 1000 obreiros. A igreja do Belém cresceu em todos os bairros de São Paulo e atualmente são mais de 1200 congregações.
Deus colocou no coração do pastor Cícero Canuto de Lima, o desejo de evangelizar o Estado de Mato Grosso, e no ano de 1949 ele fez a sua primeira viagem num automóvel do ano de 1937, levando Bíblia, matula e um coração cheio de amor pelas almas. Cada parada que fazia era um ponto de pregação que se formava. Depois de sete dias de sofrimento na improvisada estrada, chegou à cidade de Campo Grande e dali visitou todo o Estado, deixando naquelas cidades, que na época eram inexpressivas e pequenas vilas, um trabalho formado e um pastor chamado e encorajado por Deus para continuar pregando o Evangelho.
O resultado disso, é que hoje nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, existem grandes igrejas com milhares de salvos na pessoa de Cristo.
Pastor Cícero Canuto de Lima com obreiros da AD em Corumbá - MS
 
Pastor Cícero de Lima em Corumbá - MS 
            Para a expansão desta grande obra, o pastor Cícero Canuto de Lima contou com a valiosa colaboração de inúmeros pastores, os quais também foram pioneiros em diversas regiões paulistas e mato-grossenses. Entre estes valorosos homens de Deus, destacamos: João Alves Corrêa, Alfredo Reykdal, João Pereira de Andrade e Silva (atuou como vice-presidente por 10 anos), José Wellington Bezerra da Costa (substituiu o pastor João Pereira na vice-presidência e em 1980 substituiu o pastor Cícero na presidência da AD no Belém), Alfredo Rudzite, Theodoro Tawkaniuk, Vicente Guedes Duarte, Carlos Padilha de Siqueira, Carlos de Assunção Mena, Antonieto Granjeiro Sobrinho, Aristóteles Torres de Alencar, Sebastião Rodrigues de Souza, Eduardo Pablo Joerk, Eliseu Feitosa de Alencar, Joel Amâncio de Souza, Elizeu Queiroz de Souza e João Orcine.
Pastor Cícero falando a igreja do Belém (SP) no dia de seu aniversário (1970)
Inauguração do Prédio da CPAD em Vicente de Carvalho (RJ) em 27-09-1970

Pastor Cícero Canuto de Lima no seu aniversário de 80 anos
          Com a presença de 1799 obreiros e sob o fogo do Espírito Santo, a Assembléia de Deus do Ministério do Belém realizou uma série de Estudos Bíblicos, em comemoração de seu Jubileu de Ouro, sob a direção do pastor Cícero Canuto de Lima, coadjuvado pelo seu vice-presidente pastor José Wellington Bezerra da Costa, efetuando-se também a tradicional Escola Bíblica do Belém, durante 23 dias e com a presença de pastores de quase todos os Estados do Brasil. O templo-sede esteve lotado todos os dias e dezenas de almas foram salvas e muitos crentes batizados com o Espírito Santo, enquanto muitos enfermos eram curados. Finalizando as comemorações, no dia 10 de outubro mais de 10 mil crentes reuniram-se para agradecer ao Senhor pelos 50 anos de existência da Igreja do Senhor na capital paulista.
          No ano de 1980, após 34 anos à frente da igreja, foi jubilado, assumindo o seu lugar o pastor José Wellington Bezerra da Costa.
O pastor Cícero Canuto de Lima também presidiu as Convenções Gerais de 1947 e 1957. Por longos anos serviu a CPAD como conselheiro e nos seus últimos anos era Presidente de Honra do Conselho Administrativo da CPAD.
          O pastor Cícero Canuto de Lima, depois de servir ao Senhor por mais de 59 anos como Ministro do Evangelho, 34 dos quais como presidente do Ministério do Belém, em São Paulo – SP, era um dos pioneiros de maior destaque nas Assembléias de Deus no Brasil. Após permanecer internado por vários dias no Hospital Ana Néri, no bairro da Mooca, em São Paulo, foi recolhido ao descanso eterno no dia 2 de outubro de 1982, aos 89 anos de idade. Seu corpo foi velado no templo-sede, à Rua Conselheiro Cotegipe – 273,  de onde saiu no dia seguinte rumo ao cemitério da Quarta Parada, no Belém. 
Templo Central da AD Ministério do Belém
          
          Mais de oito mil pessoas renderam suas últimas homenagens à memória do veterano pastor Cícero Canuto de Lima, considerado por muitos como um dos patriarcas e apóstolos da Igreja do Senhor Jesus no século 20. Ele de fato, empregou todos os anos de sua vida, desde a sua conversão, a semear as salutares doutrinas do Evangelho, que foram motivo de muitas almas encontrarem o caminho da salvação.
          
        Ao falecer, o pastor Cícero deixou viúva, a irmã Ester Chaves de Lima, filhos, netos e bisnetos e uma imensidão de filhos na fé.                              
 

Um comentário:

  1. Eu não congrego na Igreja Assembleia de Deus, mas já estive em muitos e muitos Cultos celebrado nela. Na minha cidade natal (Campinas) tem uma rua que leva o nome do Pastor Cícero. Hoje vemos muitas criticas à Igreja Assembleia, até mesmo de pessoas ligado a esta denominação, mas eu penso que deveríamos como crente, atentar à história destes pioneiros, resgatar para nós, individualmente e mudar nosso modo de ser crente.Eu considero à Assembleia de Deus , ainda um Marco para nossa Nação, quando se fala em Igreja de Crente.

    ResponderExcluir