Chegando lá.

Este blog tem o objetivo de aproximar-me mais de você amigo blogueiro e através do mesmo compartilhar idéias, artigos interessantes, fotos, poemas e pensamentos. Desde já agradeço pelo teu prestígio, companhia e comentários. Sejam Bem Vindos!



quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Pastor FRANCISCO ASSIS GOMES

Pastor, escritor, ensinador, articulista de periódicos da CPAD, antigo líder de Assembleias de Deus no Maranhão e da Ilha do Governador (RJ) 

Pastor Francisco Assis Gomes, nasceu em 04 de outubro de 1909 na cidade de Regeneração – Piauí. Filho do casal Isidoro Gomes Vilanova e Ivelina Maria do Nascimento. Seus pais eram católicos romanos e instruídos nos ritos dessa igreja. Aos 12 anos, quando frequentava o colégio recebeu um Novo Testamento. Posteriormente, no ano de 1929, em visita ao Maranhão teve a oportunidade de ouvir a leitura e exposição das Escrituras Sagradas, através de uma crente da Igreja Batista Livre, e se converteu em 14 de fevereiro de 1931. Sua conversão que teve lugar na localidade de Lagoa Nova, município de Pedreiras, foi motivo de tenaz perseguição por parte de seus familiares. Essa perseguição muito ajudou o irmão Francisco, porque lhe fez mudar para um lugar distante, onde teve a feliz oportunidade de encontrar um crente da Assembléia de Deus que lhe falou da doutrina pentecostal, havendo aceitado-a de bom grado. Dia 18 de outubro do mesmo ano, foi batizado nas águas pelo pastor Manoel César da Silva (Neco). Em 06 de janeiro de 1932, recebeu o precioso batismo com o Espírito Santo, num culto doméstico.

Casou em 24 de dezembro de 1932, com Isabel da Costa Nunes, de cuja união nasceram Eli Nunes Gomes e os gêmeos Geziel Nunes Gomes e Essi Nunes Gomes.   

Em 1937 o irmão Francisco já possuindo as qualidades necessárias foi separado ao diaconato pelo pastor João Jonas, servindo na AD do povoado de Vertente, município de Bacabal, ao lado do presbítero Ludgério Bispo de Souza. Em 30 de agosto dp mesmo ano, foi separado para servir como presbítero e assumiu a direção da AD em Bacabal. 


Ao chegar em Bacabal, iniciou um trabalho de evangelização de casa em casa e dirigiu cultos na residência de alguns novos convertidos. A semente do evangelho encontrou solo fértil nos corações dos habitantes daquela cidade maranhense, aumentando o número de fiéis dia-a-dia. Em pouco tempo, construiu um templo e, em 1944, a igreja foi inaugurada. A obra prosperou de tal forma, que se dividiu em duas partes, ficando a primeira com o irmão Francisco e a segunda com Agostinho Ribeiro. Trabalhou como evangelista de 26 de setembro de 1941 até 20 de agosto de 1943, quando então, foi consagrado pastor por ocasião da Convenção Estadual em São Luís. 

Serviu a AD em Bacabal de 1937 até dezembro de 1943, sendo transferido para a cidade de Ararí, para substituir o pastor Francisco Moisés Garcia. Nessa cidade, serviu até fim de outubro de 1945 sendo transferido para Pedreiras, para assumir o pastorado da igreja local em 29 do mesmo mês, no lugar do pastor Raimundo Prudente de Almeida. Em Pedreiras permaneceu por 23 anos e realizou brilhante trabalho, deixando o templo-sede inaugurado. 

Em 1959, ele sofreu uma grave enfermidade que o fez julgar-se bem perto da morte. Pastores que participaram da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Rio de Janeiro, naquele ano, presenciaram seu estado crítico. Na ocasião, pastor Francisco sonhou que estava morto, dentro de um caixão e na sepultura. Melhorou um pouco, mas em fins de 1960, a doença voltou ainda com maior gravidade. No fim de fevereiro de 1963, teve sonho idêntico, mas foi curado por Jesus.

Em 23 de setembro de 1968, foi residir na cidade do Rio de Janeiro, capital do antigo Estado da Guanabara e em 1º de outubro do mesmo ano, assumiu a liderança da Assembleia de Deus no Bairro da Ilha do Governador, em substituição ao pastor Álvaro Cardoso. Permaneceu como pastor dessa igreja até 30 de abril de 1984 quando transferiu o cargo para o seu filho, pastor Geziel Gomes. Dessa data até seu falecimento permaneceu como pastor emérito da referida igreja. 

Ao mudar-se para o Rio de Janeiro, o pastor Francisco Assis Gomes continuou exercendo o seu ministério, com grande êxito, principalmente na área do ensino, devido a sua facilidade de expressão.

Pastor Francisco Assis Gomes era autodidata de notória atuação no campo literário e doutrinário. Ele leu a Bíblia cerca de 220 vezes e durante 53 anos foi assinante do jornal MENSAGEIRO DA PAZ. Autor de cinco livros, entre os quais “Miscelânea Doutrinária” e “Despertar da Aurora”, o pastor Francisco era um dos articulistas dos periódicos da CPAD, tendo muito contribuído nessa área. Era um ardoroso defensor da sã doutrina, conforme esposada nas Sagradas Escrituras. 

Depois de servir ao Senhor por 65 anos, pastor Francisco Assis Gomes passou a descansar com o Senhor no dia 19 de fevereiro de 1996 no Rio de Janeiro. Ao tomar conhecimento do falecimento do companheiro ministerial, pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB, assim se manifestou: “A igreja brasileira perdeu mais um de seus expoentes. Pastor Francisco foi um dos pioneiros no nordeste do Brasil, especialmente no Maranhão, e realizou um grande trabalho para Deus”.
Seu sepultamento ocorrido dia 20 de fevereiro às 16:00 horas, foi oficiado pelo pastor Elizeu Menezes de Oliveira, atual líder da AD na Ilha do Governador. Compareceram a cerimônia diversos pastores, entre os quais o Reverendo Isaías de Souza Maciel, presidente da OMEB. 

Que o Senhor possa levantar outros homens da mesma estirpe de Francisco Assis Gomes, que soube nos legar uma caminhada ministerial digna de um verdadeiro servo de Deus. Hoje se contempla aos milhares os filhos espirituais conquistados ao longo de quase 60 anos de um fecundo ministério.    

ANEXOS:


                      Pastor Francisco Assis Gomes e sua família, em Pedreiras (MA) no ano de 1957 


                    Antigo Templo-Sede da Assembleia de Deus em Bacabal - MA


Antigo Templo-Sede da AD em Pedreiras, inaugurado pelo Pastor Francisco Assis Gomes 


Templo-Sede da ADIG - Assembleia de Deus da Ilha do Governador - Rio de Janeiro - RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário