Chegando lá.

Este blog tem o objetivo de aproximar-me mais de você amigo blogueiro e através do mesmo compartilhar idéias, artigos interessantes, fotos, poemas e pensamentos. Desde já agradeço pelo teu prestígio, companhia e comentários. Sejam Bem Vindos!



segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Missionário Gunnar Vingren

Pioneiros Pentecostais é uma série de biografias de missionários e pastores, pioneiros do Movimento Pentecostal Brasileiro que tem como sua maior representante a Assembléia de Deus. Vale a pena conhecer um pouco do muito que fizeram nossos "pais", para que possamos tirar deles preciosas lições para nossa vida espiritual, principalmente os novos obreiros. Inicio aqui com a biografia do fundador da Assembléia de Deus no Brasil, Missionário Gunnar Vingren, sendo que posteriormente focalizaremos outros importantes nomes de nossa história.   

Pioneiro e Fundador das Assembléias de Deus no Brasil
Pastor das AD em Belém – PA e São Cristóvão – RJ. 



Adolph Gunnar Vingren teve como berço a cidade de Östra Husby, Östergotland, Suécia, situada às margens do lindo lago de Väsnern. Nasceu no dia 08 de agosto de 1879 num lar evangélico, onde recebeu sólida educação cristã. Seu pai era jardineiro. Por serem crentes batistas, seus pais procuraram, desde a sua infância, ensinar-lhe a Bíblia. Quando Vingren ainda era bem pequeno, ia à Escola Dominical, da qual seu pai era dirigente.  
Aos nove anos de idade, procurando manter uma vida de consagração, recebeu de Deus uma chamada toda especial e costumava orar muito. Aos 11 anos de idade, concluiu o curso primário e começou a ajudar seu pai no ofício de jardineiro. Continuou nessa atividade até os 19 anos. Quando criança, Vingren costumava reunir outras crianças e orava com elas. Porém, com 12 anos de idade, desviou-se do evangelho. Segundo narrou em seu diário, "caiu profundamente no pecado até os 17 anos, quando o Senhor outra vez lhe chamou". Isso aconteceu em 1896. Ele resolveu ir ao culto de vigília de ano-novo e se entregar novamente ao Senhor. Foi com seu pai para esse culto, e fez o que havia resolvido.   
Neste tempo, ele havia enviado uma petição para entrar na Escola de Guerra como voluntário, mas Deus dirigiu-lhe para que não seguisse por esse caminho. Além disso, ele tinha medo de que seguindo a carreira militar, não pudesse permanecer como crente.
Em 1897, aos 18 anos, foi batizado nas águas na Igreja Batista em Wråka, Småland, Suécia. Nessa época, assumiu a direção da Escola Dominical de sua igreja, em substituição a seu pai. 

Em outubro de 1898, deixou a direção da Escola Dominical e foi participar de uma Escola Bíblica em Götabro, Närke. Aquela Escola Bíblica durou um mês e fazia parte de uma Federação Evangélica que tinha o objetivo de ganhar almas para Cristo. Sua paixão pelas almas foi estimulada. Daí passou a evangelizar a Suécia, sua terra natal.
Após o serviço militar, foi atraído pela “febre dos Estados Unidos”. Em 30 de outubro de 1903, aos 24 anos de idade, embarcou na cidade de Gotemburgo no vapor M/S ROMEO, que o levou à cidade de Hull, na Inglaterra. De lá, foi de trem para Liverpool, onde pegou outro vapor, com destino a Boston, Massachusets, EUA.
Em setembro de 1904, iniciou um curso de quatro anos no Seminário Teológico Batista Sueco, em Chicago, sendo mais tarde consagrado ao ministério pastoral.
Em 1909, Gunnar Vingren deslocou-se até Chicago. Lá acontecia uma conferência batista. No quinto dia desse evento, o Senhor o batizou com o Espírito Santo. Exultante, retornou à sua Igreja Batista em Menominee, Michigan, compartilhando com os irmãos a bênção recebida. Doravante, começou a pregar sobre o revestimento de poder. Não conseguia ficar calado.
Como era de se prever, nem todos aceitaram a nova doutrina. Decepcionado Gunnar Vingren deixou aquela igreja, mudando-se para South Bend, lá permanecendo até outubro de 1910. Seu trabalho ali foi grandemente abençoado.
Era seu pensamento ser missionário na China, mas, após receber o batismo com o Espírito Santo, sentiu que Deus tinha outro propósito para a sua vida. Isso ficou bem claro durante o verão de 1910. Nessa época, visitando o irmão Adolfo Ulldin, Gunnar Vingren recebeu revelação do Senhor para vir ao Brasil, mais precisamente, ao Estado do Pará.

Daniel Berg e Gunnar Vingren nos Estados Unidos, antes de
embarcarem para o Brasil 
O lugar indicado por Deus era-lhe totalmente desconhecido. Localizando no mapa o distante Norte do Brasil, cheio de ânimo e determinação, começou a preparar-se para sua nova tarefa. 
Como já dissemos, acompanhado de Daniel Berg, Gunnar Vingren aqui chegou no dia 19 de novembro de 1910, hospedando-se na Igreja Batista. Por questão de divergência doutrinária, foi desligado daquela igreja no dia 13 de junho de 1911. Juntamente com um grupo de irmãos que aceitaram a mensagem pentecostal, em 18 de junho do mesmo ano, Gunnar Vingren organizou a Assembléia de Deus no Brasil.
No início, o irmão Gunnar Vingren pouco saía, pois sua missão era orar dias inteiros, às vezes, até noites, pelo sucesso da obra do Senhor. Ele era o pastor da igreja, pois sua vocação de pregador era essa. Ao lado de Daniel Berg, Gunnar Vingren enfrentou muitas dificuldades. Após cinco anos de intenso labor, viajou ao seu país de origem, retornando ao Pará em agosto de 1917.

Em 1º de agosto de 1917, na sua primeira viagem, conheceu a enfermeira Frida Standberg, que lhe contou ter também uma chamada para o Brasil. Em 16 de outubro de 1917, Gunnar e Frida se casaram, tendo Samuel e Lina Nyström como testemunhas.

 

O missionário Gunnar Adolf Vingren, em seu pastorado de 13 anos e meses, na Igreja em Belém, que foi de 18 de junho de 1911 até 1924, ausentou-se do país por duas vezes, para tratamento de saúde, perfazendo um total de três anos e 7 meses.




Em 1920, fez uma viagem ao Rio de Janeiro, passando por Santa Catarina e Recife, onde cooperou com o missionário Joel Carlson. Em 1921, Gunnar Vingren foi acometido de malária, o que o levou de volta à Suécia. Restabelecido, retornou ao Pará, sendo essa a sua terceira viagem. Daqui transferiu-se para o Rio de Janeiro, em 1924, onde ficou por oito anos.

Em 15 de agosto de 1932, Vingren retornou à Suécia, deixando a igreja do Rio de Janeiro, que pastoreara por cerca de oito anos, sob a responsabilidade de Samuel Nyström. No Brasil, terra que tanto amava, ficou sepultada sua filha Gunvor.
A Igreja no Rio, sob a sua direção, estava “crescendo mais do que qualquer outra no Brasil, naquele período; os batismos em água multiplicavam-se”, registrou.
No dia 27 de junho de 1933, o missionário Gunnar Vingren, que há muitos anos sofria com problemas estomacais, foi chamado ao Lar Celestial. Sua esposa, a irmã Frida Vingren, faleceu anos depois.
Antes de Vingren ser chamado para o Lar Celestial, deixou a seguinte mensagem aos irmãos brasileiros: “Diga-lhes que eu vou feliz com Jesus e, como um pai em Cristo, exorto a todos a receber a graça de Deus que quer operar mais santidade e humildade, para que possa receber os dons do Espírito Santo. Somente desta maneira a Igreja de Deus poderá estar preparada para a vinda de Jesus”.

Um comentário:

  1. Estou participando da Campanha Siga e Seja Seguido da UBE blogs! Estou seguindo seu blog, siga o meu:

    materiasdeteologia.blogspot.com

    ResponderExcluir