Chegando lá.

Este blog tem o objetivo de aproximar-me mais de você amigo blogueiro e através do mesmo compartilhar idéias, artigos interessantes, fotos, poemas e pensamentos. Desde já agradeço pelo teu prestígio, companhia e comentários. Sejam Bem Vindos!



domingo, 1 de janeiro de 2012

Hino 206 da Harpa Cristã - O Clarim nos Alerta


O maior de todos os eventos ainda está para acontecer. É a segunda vinda de Cristo, o arrebatamento da Igreja. O hino 206 da Harpa Cristã - "O Clarim nos alerta" nos leva a refletir seriamente sobre este assunto. Será que estamos todos preparados para este evento glorioso? Quem não estiver preparado ainda há tempo de correr porque logo, logo a porta se fechará. 


 O CLARIM NOS ALERTA




Letra e Música: Daniel de Marbelle, 1887 

Tradução: Paulo Leivas Macalão

 O clarim já nos alerta,
Nosso coração desperta,
Pois a vinda é bem certa de Jesus;
De mil anjos rodeado,
Para o crente preparado,
Cristo volta coroado, Aleluia!

  Ó irmão por Deus liberto, 
Pelo sangue estás coberto; 
Tens o teu perdão bem certo, salvo estás; 
Voz de júbilo ouviremos 
E no céu nós cantaremos, 
Cristo breve nós veremos, Aleluia! 


Lá nas bodas do Cordeiro,
Sentaremos prazenteiros;
Oh! Que gozo verdadeiro com Jesus!
Pois no céu não há mais pranto,
Eis que tudo será canto;
Cristo vem buscar os santos, Aleluia!


Sim à mesa sentaremos,
E com Cristo cearemos;
Quão felizes nós seremos com Jesus!
Para sempre gozaremos,
E com Cristo reinaremos,
Sua glória fruiremos, Aleluia!


WHEN THEY RING THE GOLDEN BELLS


There’s a land beyond the river,
That we call the sweet forever,
And we only reach that shore by faith’s decree;
One by one we’ll gain the portals,
There to dwell with the immortals,
When they ring the golden bells for you and me.

  Don’t you hear the bells now ringing?
Don’t you hear the angels singing?
’Tis the glory hallelujah Jubilee.
In that far off sweet forever,
Just beyond the shining river,
When they ring the golden bells for you and me.


We shall know no sin or sorrow,
In that haven of tomorrow,
When our barque shall sail beyond the silver sea;
We shall only know the blessing
Of our Father’s sweet caressing,
When they ring the golden bells for you and me.


When our days shall know their number,
And in death we sweetly slumber,
When the King commands the spirit to be free;
Nevermore with anguish laden,
We shall reach that lovely Eden,
When they ring the golden bells for you and me.





HISTÓRIA



Este hino, que em inglês tem o título WHEN THEY RING THE GOLDEN BELLS (Quando tocarem os sinos dourados), foi escrito e composto Daniel de Marbelle (Dion de Marbelle), cuja história de vida impressiona pela excentricidade. Muito habilidoso e possuidor de vários talentos, Daniel passou por uma experiência marcante em sua vida, quando teve um encontro com Deus, que ficou registrada na seguinte frase:

"Durante muitos anos estive tão ocupado que nunca tive tempo para Deus e de tão rico, achei que não precisava dEle. Deus teve que me fazer desacelerar e afastar de mim todo o sucesso, de tal maneira que Ele pudesse me falar sobre o lar celestial".

A letra em português é de Paulo Leivas Macalão.

Na Harpa Cristã também encontramos o nome de R.H. Cornelius associado à este hino. Possivelmente porque deve ter feito o arranjo. Não temos certeza disso, mas é bem provável , porque tanto a letra original como a música com certeza foram escritos por Daniel de Marbelle.


AUTOR E COMPOSITOR


Daniel de Marbelle
(Dion de Marbelle)
(1818-1903)



Nasceu no dia 4 de julho de 1818 na cidade de Sevilha, França. Faleceu no dia 18 de dezembro de 1903 em Elgin, Ilinois, onde descança no cemitéio de Bluff City.


Trabalhou em navio baleeiro no início de 1800. Depois foi para o Corpo de Fuzileiros americanos e atuou como percussionista de uma Companhia durante a Guerra Civil Mexicana (1847). Também foi músico militar durante a Guerra Civil Americana, tendo participado da 6ª Unidade de Infantaria de Michigan. Em seguida, fez uma turnê pelos Estados Unidos atuando como músico e ator numa companhia de ópera. Mais tarde, organizou sua própria companhia teatral. Dizem até que quando foi convidado por Bailey (do grupo Barnum e Bailey), ele se tornou o palhaço número um do circo.


Posteriormente, possuiu seu próprio circo, porém, veio a perder tudo durante um incêndio, quando realizava uma turnê pelo Canadá. Depois auxiliou Buffalo Bill na organização do seu famoso Wild West Show (Espetáculo do velho oeste). De Marbelle era muito habilidoso com os instrumentos, por isso, era capaz de executar quase todos os tipos de instrumentos, sendo, inclusive, autor de vários cânticos. Era ventríloquo, organizou uma banda de instrumentos metálicos e cantou no coral da igreja metodista de Elgin, Ilinois. Também atuou como locutor quando chamava os grupos de dança para apresentação. Ele afirmava ser capaz de fazer um discurso eloquente sobre qualquer assunto, de improviso! Os royalties das suas canções foram roubados e morreu na pobreza.

FONTE: Harpa Digital e The Cyberhymnal

Nenhum comentário:

Postar um comentário