Chegando lá.

Este blog tem o objetivo de aproximar-me mais de você amigo blogueiro e através do mesmo compartilhar idéias, artigos interessantes, fotos, poemas e pensamentos. Desde já agradeço pelo teu prestígio, companhia e comentários. Sejam Bem Vindos!



quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

CORAL DE CASA AMARELA, LOUVANDO SEMPRE

É de conhecimento geral que a Assembleia de Deus em Pernambuco, é uma das que mais cresce no Brasil. Não só o aspecto numérico que impressiona, mas a qualidade da música é destaque tendo em vista que as igrejas pernambucanas podem se orgulhar de possuir corais bem estruturados, bandas e orquestras magníficas.

Quero apresentar a história de um dos melhores corais da AD em Recife, que é o Coral da congregação de Casa Amarela, hoje sob a regência do maestro Silvio Araújo.




Numa manhã de domingo no final do ano de 1937, após a Escola Dominical em Casa Amarela, alguns jovens resolveram ir até o orfanato que a igreja mantinha para solicitar ao Missionário Joel Carlson a formação de um Coral para aquela congregação à exemplo do que existia no Antigo Templo Matriz no Bairro Encruzilhada (atual Coral Filadélfia), inaugurado quatro anos antes. O missionário os despediu e pediu que fossem orar que ele iria pensar no assunto.

Quinze dias depois ele enviou o jovem João Vieira para verificar a possibilidade de atendimento ao pedido dos irmãos e assim ficou acertado que o então diácono José Rosa (futuro Pastor-Presidente interino e pai do nosso inesquecível Pr. Salatiel Rosa), ficaria responsável por convocar os interessados para o primeiro ensaio.

João Vieira de Araujo nasceu em 16/04/1918 e foi criado com os missionários, no Orfanato da Igreja. Embora seus pais fossem vivos, eram muito pobres e o casal Carlson o acolheu. Viram nele tendência para a música, pois muitas vezes o garoto pegava o violino do missionário após vê-lo tocar e reproduzia notas e pequenas melodias. Matricularam João no Liceu de Artes e Ofícios (Conservatório Pernambucano de Música) onde se formou e aos 17 anos (16 e oito meses) fundou o primeiro coral da AD em PE no templo da Encruzilhada e todos os coros mais antigos deste Estado, como os das congregações em Pina, Olinda, Casa Amarela, Jiquiá, Aldeia de Baixo, Iputinga dentre outros, passando a supervisionar todo o trabalho musical de nossa Igreja na gestão do Pastor José Bezerra da Silva.

Então, na noite de 24 de junho de 1938, um dia de sexta-feira, feriado local, o Coral da Assembléia de Deus em Casa Amarela era inaugurado para a glória do Senhor Jesus, com 22 integrantes que entoaram ao Senhor os hinos “JESUS À PORTA DO CORAÇÃO" nº 134 da Harpa Cristã e “CRÊ JÁ SOMENTE NO SENHOR", nº 6 do hinário "Coros Sacros", num culto dirigido pelo presbítero João Benevenuto.

Entre os pioneiros (fundadores e componentes dos primeiros anos, conseguimos resgatar os nomes de: Domingos Carneiro, Antonio Fernandes de Albuquerque, Gemima, Balbino Marques, Silvia Marques, Augusta Silva, Antonio de Albuquerque, Cláudio de Albuquerque, Josefa Alves, João Flórido da Paixão e sua irmã, Edite Teotônia, José Correia e irmã Dila, Josefa Antônia, Manoel de Souza Freitas (Nequinho), Teófilo Barbosa, Esmeraldina Guedes, José Rosa, Antônio Viegas e Zacarias.

Em 1941, foi inaugurado o templo da AD em Casa Amarela e o coral ganhou um lugar privilegiado: um tablado acima do púlpito. Dalí, belas melodias chegaram ao coração de Deus e aos ouvidos de muitos, que se converteram ao passar pela calçada lateral da igreja (Rua Padre Lemos) e ouvir o Coral cantar.

Uma reportagem do Mensageiro da Paz, de fins de 1949, testemunhava a inspiração e a dedicação musical deste Coral quando de sua apresentação na inauguração do templo em Olinda.

Em 1953, o maestro João Vieira deixou a direção do Coral vindo a ser substituido pelo irmão Antonio Tavares. Após dois anos, este foi substituido pelo irmão Antonio de Albuquerque, vindo da congregação em Córrego do Jenipapo, porém o mesmo só permaneceu alguns meses.

Foi então designado para reger o Coral, o maestro Euclides Ferreira, sendo a igreja presidida pelo Pastor José Amaro da Silva.

O trabalho seguia e o maestro Euclides assumiu a direção de outros corais dado à escassez de regentes e ao vertiginoso crescimento da Obra, necessitando por isso, deixar o coral. No início da década de 1960 assumiram o coral o regente Antonio Ferreira e depois o maestro João Rodrigues (Joca).

Em 1964, foi apresentado como regente do Coro em Casa Amarela, o irmão Gildo Carneiro , que trabalhava com o coral na congregação de Mangabeira, conduzindo o coro até o ano de 1972.

Em 1967 o templo foi reformado, ampliado em sua extensão e foram adicionadas galerias laterais. O coro passou a cantar na parte posterior do púlpito.

Em 1972, com a saída do maestro Gildo, o maestro Euclides Ferreira reassumiu o cargo permanecendo oficialmente até 1983, embora desde 1980 já atendesse ao trabalho com dificuldade pois regia muitos grupos, sendo ajudado pelo regente auxiliar Osvaldo Araujo .

O irmão Euclides mudou-se definitivamente para o Bairro Cavaleiro onde regia o Coral e assumiu em seu lugar o regente Osvaldo Vieira de Araujo, filho do fundador, maestro João Vieira de Araujo, permanecendo até 1987. O número de componentes aumentou e os cultos de aniversário eram realizados na nave do templo, no local onde formava o conjunto musical.

Naquele mesmo ano foi substituído pela maestrina Débora Ferreira, filha do saudoso maestro Boanerges Ferreira. Em sua gestão o coro comemorou o seu Jubileu de Ouro.

Foi também em sua gestão que o coro recebeu o nome de "Horebe", porém a tradição de chamar o coral de Coral de Casa Amarela era mais forte e o nome não vingou.

Em 28/01/1997, os trabalhos foram repassados ao regente Silvio Araujo, neto do maestro João Vieira e filho do regente Osvaldo Araujo, e que pela graça de Deus, dirige o coro até a data de hoje.

O coro ganhou novo lugar e o número de integrantes cresceu, passando a 120 componentes.

O coro de Casa Amarela completou neste ano 78 anos de louvor a Deus e ininterrupta atividade servindo aos santos nesta localidade, agora num belíssimo templo, reformado que foi pelo atual Pastor Presidente da IEAD em Pernambuco, Ailton José Alves.

Muitos são os testemunhos de curas, batismos com Espírito Santo e principalmente salvação de almas através do trabalho desse coro, tanto nos ensaios, quanto nas apresentações. Tudo para a glória de Deus.


Coral da AD em Casa Amarela - Recife - PE (1954)



Coral da AD em Casa Amarela - Recife (1964).

Coral da AD em Casa Amarela cantando na 56ª EBO no
Templo Central da AD em Recife (Outubro de 2012)

Coral cantando o hino "SOSSEGAI"

Nenhum comentário:

Postar um comentário