Chegando lá.

Este blog tem o objetivo de aproximar-me mais de você amigo blogueiro e através do mesmo compartilhar idéias, artigos interessantes, fotos, poemas e pensamentos. Desde já agradeço pelo teu prestígio, companhia e comentários. Sejam Bem Vindos!



sexta-feira, 9 de junho de 2017

Pastor João Batista da Silva


Evangelista, pastor, doutrinador, antigo líder da Assembleia de Deus no Rio Grande do Norte e ex-presidente da Convenção Geral das Assembleas de Deus no Brasil.

Natural de Natal (RN), João Batista da Silva, nasceu no dia 24 de maio de 1905. Filho de Joaquim Inácio da Silva e Joaquina Generosa da Silva, ele viveu a sua infância e adolescência na cidade onde nasceu. Posteriormente, por força do emprego que o seu pai ocupava no antigo Departamento de Correios e Telégrafos, como transportador de malas do correio para várias cidades, passou a residir no interior do Estado.

Procedente de família humilde teve a infância e adolescência de menino pobre sem condições de estudar, o que muito desejou, mas não lhe foi possível, senão aprender as primeiras letras, visto que logo cedo começou a trabalhar para ajudar seus pais na sobrevivência da família. Criado sob a vigilância de seus pais, com eles tornou-se também seguidor da religião Católica Romana. Mesmo assim, sendo eles tementes a Deus, deram-lhe a educação necessária para a formação do caráter. Na sua mocidade, voltando a residir em Natal, conseguiu um emprego na antiga Intendência do Município, atualmente Prefeitura Municipal de Natal, como podador de árvores, através do qual começou a cooperar com seus pais na manutenção da família.

Aos 21 anos de idade, a 08 de fevereiro de 1926, foi alcançado pela pregação do Evangelho e aceitou ao Senhor Jesus como seu salvador pessoal na gestão do Pastor Bruno Skolimowsky, tendo recebido o batismo com o Espírito Santo pouco depois de um mês, a 11 de março de 1926. Feita a sua profissão de fé, tudo começou a mudar para melhor na sua vida. No mês de maio desse mesmo ano, foi batizado nas águas pelo referido Pastor Skolimowsky, por sinal, o último batismo por ele realizado em Natal.

Filiado à Assembléia de Deu em Natal, o jovem João Batista da Silva, tornou-se um frequentador assíduo de todas a reuniões realizada pela igreja, tais como: cultos regulares, escola dominical, cultos de vigílias, cultos ao ar-livre e, inclusive, cultos em casas residenciais, pedidos por irmãos interessados. Vendo a Igreja a sua dedicação ao trabalho de evangelização e o seu comportamento exemplar nas reuniões onde se fazia presente, na gestão do então Pastor Francisco Gonzaga da Silva, de saudosa memória, foi indicado e aceito como auxiliar, porteiro e, posteriormente, em 1929, separado ao diaconato.

Com a sua convivência na Igreja, ali conheceu a jovem Maria Anita Albuquerque Torres, com quem se casou no dia 30 de novembro de 1931 e dessa união nasceram 11 filhos, uns nasceram no Rio Grande do Norte, outros na Paraíba e Bahia, onde foi pastor, durante 10 anos.

Realizado o seu casamento e conhecida a sua vocação para o ministério da Palavra, foi consagrado a presbítero em dezembro de 1934, e a pastor, a 18 de fevereiro de 1935, pelo pastor Cícero Canuto de Lima, para assumir a direção da Assembléia de Deus em Ceará-Mirim - RN.

Empossado como Pastor da Assembléia de Deus em Ceará-Mirim em 1935, com ação pastoral em todo o município e com extensão a vários outros, como: Taipu, Baixa Verde, Bento Fernandes, Angicos, Fernando Pedroza, Lages, Assu, Pendências, Afonso Bezerra, Macau, Touros, Extremos e outros, onde sentiu a proteção de Deus de forma inequívoca. É oportuno salientar que, como iniciante na atuação pastoral e não dispondo de transporte próprio, assistia as congregações localizadas em alguns desses municípios viajando ora em trens de 2ª classe, ora em cima de cargas de caminhões e, como se não bastasse, em cavalos, jumentos e também a pé, muitas vezes motivado pela falta de recursos. A sua ida para pastorear a Assembléia de Deus em Ceará-Mirim, foi um ato de fé, porquanto à época, com a sua esposa já esperando o primeiro filho, renunciou o emprego estável e seguiu em frente, mesmo sem salário assegurado.

Aprovado o seu ministério pastoral na Igreja de Ceará-Mirim e nos municípios por ele assistidos, foi agraciado em janeiro de 1939 com um convite especial que lhe fora feito pelo Pastor Cícero Canuto de Lima, então titular da Assembléia de Deus de João Pessoa - PB, e que estava de transferência para o Rio de Janeiro, para substituí-lo naquela Igreja, com jurisdição em todo o Estado da Paraíba. Aceito o convite, foi empossado solenemente ali, na noite de 02 de fevereiro de 1939, cujo ministério teve a honra de presidir durante 11 anos. 



Crentes reunidos em frente ao Antigo Templo-Sede da AD em João Pessoa (PB)
Substituído na Assembléia de Deus em João Pessoa pelo Pastor Antônio Petronilo dos Santos, de saudosa memória, foi em seguida empossado na Assembléia de Deus em Salvador a 31 de janeiro de 1950, em atendimento ao convite que lhe fora formulado pelo missionário Eurico Bergstén, então responsável por aquela Igreja.


Antigo Templo-Sede das AD em Salvador (BA),
localizado na Ladeira do Boqueirão, nº 7
Ao assumir a presidência da Assembléia de Deus em Salvador, a Igreja-Sede funcionava à Rua Custódio de Melo, nº 7, na antiga Ladeira do Boqueirão, em um antigo casarão estilo colonial de três andares, mediante o pagamento de aluguel. Entendendo que a Igreja poderia comprar aquele casarão, entrou em entendimento com os proprietários manifestando o seu desejo e, uma vez inteirado, levou a proposta de venda ao conhecimento da Igreja, com o preço estipulado de Cr$ 400.000,00 (quatrocentos mil cruzeiros antigos). Analisada a proposta pela Igreja, foi aceita na condição de o pastor João Batista da Silva e o missionário Eurico Bergstén se empenharem para o levantamento de fundos para a realização do negócio, porquanto a igreja não dispunha daquele valor, na oportunidade. Aceito o desafio, depois de um curto espaço de tempo foi realizado o negócio.  



Em Salvador, o seu ministério foi grandemente abençoado, tendo levado a sua atuação pastoral a várias cidades do Estado da Bahia, como: Alagoinhas, Nazaré das Farinhas, Candeias, Itabuna, Ilha de Itaparica, Ilhéus, Irecê, Mataripe e outras. Na Capital, criou a Escola Evangélica Assembléia de Deus de 1º e 2º graus, que continua em pleno funcionamento.

Cumprido o seu ministério em Salvador, que durou uma década e foi marcado pela volta da Igreja à normalidade, bem como a instalação de novas igrejas, congregações e vários templos, inclusive no interior do Estado, aceitou o convite feito pelo ministério da Assembléia de Deus em Natal para assumir a sua direção com jurisdição em todo o Estado do Rio Grande do Norte. 


Antigo Templo Central da AD em Natal (RN)
Ao tomar posse em Natal, no culto solene realizado a 10 de janeiro de 1960, declarou à igreja em sua primeira mensagem, que estava no seu coração o propósito de ampliar da melhor forma a propagação do Evangelho no Rio Grande do Norte, até atingir todos os municípios, instalando uma congregação da Assembléia e Deu em cada cidade com um obreiro fixo e templo próprio, para melhor atender a igreja local. O seu ministério em Natal e por extensão no Rio Grande do Norte foi manifestamente fecundo, visto que, além de o Senhor haver concedido o desejo do seu coração, no que concerne à expansão do Reino de Deus, para todos nós foi um período de paz e visível prosperidade.

Por outro lado, reconhecendo a necessidade de melhor capacitação para os obreiros que trabalham no Ministério da Palavra, criou em 1979 a ESTEADEB (Escola Teológica das Assembleias de Deus no Brasil), através da qual inúmeros irmãos vêm melhorando consideravelmente seus conhecimentos. Os que já passaram pela ESTEADEB, conforme sabemos, enquanto melhoraram o nível intelectual com o conhecimento da Didática do Ensino e mui especialmente com o Curso de Educação Teológica, ficaram aptos para manejar bem a Palavra da Verdade, como obreiros aprovados, o que é por demais gratificante para a Assembléia de Deus no Estado.

Pastor João Batista da Silva e obreiros reunidos na AD em Natal (RN)

Obreiros reunidos na AD em Natal por ocasião da realização do CAPED (1975)
Ainda na sua gestão, foram criadas com a sua aprovação as escolas de 1º e 2 graus da Assembléia de Deus nas cidades de Santa Cruz e Mossoró, pelos seus respectivos responsáveis – Pastores Francisco Cícero de Miranda e João Gomes da Silva, as quais estão em pleno funcionamento. Em Natal, ao encerrar a sua administração, em reunião específica com o seu ministério, aprovou o projeto do Professor Francisco Varela de Souza, para a construção de um Anexo à ESTEADEB, com o objetivo de funcionar uma escola de 1º e 2º graus. Para alegria do Pastor João Batista da Silva, coube-lhe a honra de, na solenidade de inauguração da Escola enfocada, realizada no dia 02 de março de 1996, cortar a fita simbólica. Foi grande a sua alegria.

Muito poderíamos falar ainda sobre a atuação do pastor João Batista da Silva à frente das igrejas que teve a honra de administrar, porém para não enfadar os leitores é oportuno lembrar que, muito já foi dito a seu respeito, tanto no jornal Mensageiro da Paz – Órgão Oficial das Assembleias de Deus no Brasil, quanto através do jornal da AD em Natal e outras edições históricas da CPAD. Assim sendo, entendemos que o presente resumo seja suficiente para justificar a nossa homenagem.

Havendo o Pastor João Batista da Silva completado 88 anos de idade e sentindo-se com a saúde abalada, face ao desgaste decorrente da idade avançada e dos 63 anos de atuação pastoral, além da saudade deixada pela sua esposa, aceitou ser jubilado. Em seguida, passou a direção da Assembléia de Deus no Rio Grande do Norte ao Pastor João Gomes da Silva, no culto solene de ação de graças realizado a 24 de maio de 1993, pela passagem do Jubileu de Diamante da fundação da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Natal.

Ao entregar a liderança da igreja em maio de 1993, deixou implantados trabalhos de evangelização em todos 153 municípios do Rio Grande do Norte. À vista dessas considerações, pelo seu bom desempenho como auxiliar, porteiro, diácono, presbítero e, finalmente, como pastor, em cujas funções dedicou 67 anos da sua vida a serviço das Assembleias de Deus no Brasil, fica a homenagem da nossa Igreja e dos que fazem o Bom Semeador ao nosso querido Pastor João Batista da Silva.

Tendo cumprido a sua tarefa aqui na terra, o Senhor Deus, achou por bem leva-lo, aos 94 anos e 7 dias, lúcido e farto de dias no dia 31 de maio de 1999, podendo dizer como o apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. II Tm 4:7”. Na época de seu falecimento, era considerado o mais antigo obreiro tanto de idade, quanto o tempo de ministério pastoral. 



O pastor João Batista era muito querido em toda a região, prova disso foi o número de pessoas que compareceram ao seu sepultamento. A cerimônia, que ocorreu no dia 1º de junho, contou com a presença de irmãos de várias congregações, pastores e autoridades civis. O caixão, coberto com a bandeira do Brasil, foi conduzido ao cemitério em um carro de Bombeiros com batedores da Polícia Militar. Dentre os que compareceram ao enterro, estavam os pastores: Amaro Antônio, representando a AD do Estado de Alagoas; Francisco Olimpio, presidente da UMADENE – União dos Ministros das Assembléias de Deus no Nordeste e líder da AD em Toritama – PE e Ailton José Alves, presidente da Convenção Estadual das Assembléia de Deus em Pernambuco (CONADEP) e líder das AD em Recife, que na ocasião representou o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB.

Em reconhecimento a importância do pastor para o Estado do Rio Grande do Norte, o governador e a prefeita da cidade de Natal enviaram seus representantes ao sepultamento. 

ANEXOS:

Pastor João Batista da Silva e Missionário Eurico Bérgsten e Obreiros da AD em Salvador - BA.


Pastor João Batista e obreiros da AD em Natal 
Pastor João Batista pregando ao lado do
Pastor João Gomes da Silva, que foi o seu
sucessor na liderança da AD em Natal

Pastor João Batista comemorando os seus
88 anos de idade


Nenhum comentário:

Postar um comentário